São Vicente Ferrer

Dia 05 de abril

História: São Vicente Ferrer tornou-se sacerdote na época mais difícil da história da Igreja: em 1378 quando houve o grande cisma que perdurou até 1417, dividindo os cristãos em duas obediências: a Roma e a Avignon.

Pregava a unidade da Igreja e um milagre aconteceu: enquanto falava em sua língua materna, muitos que não eram do país ouviram-no em sua própria língua. São Vicente Ferrer tinha uma voz vigorosa e pregava tão bem que multidões ajuntavam-se para ouvi-lo nas praças, pois a Igreja não os comportava.

Fustigava os costumes, ameaçava, e chegava a ser violento em suas palavras na tentativa desesperadora de evangelizar. Dois anos antes de morrer, São Vicente Ferrer teve o consolo de ver a Igreja novamente unida: em 1417. Realmente, Deus chama os homens certos para os momentos críticos do povo e da Igreja.

Recomposta a unidade da Igreja no concílio de Constância, viajou para a França na tentativa de por fim à guerra dos Cem anos. Ainda hoje na Espanha é costume dizer ” Beba a água do Mestre Vicente!” – quando se deseja incutir o silêncio. Este fora um conselho que São Vicente Ferrer dera a uma mulher que sofria com o humor alterado com seu marido, quase sempre a brigar com ela.

E qual foi o conselho que o santo lhe deu? “Minha senhora, quando seu esposo chegar do trabalho, encha a boca de água e permaneça assim o maior número de minutos que puder. Assim não lhe será difícil não responder aos insultos dele”. São Vicente Ferrer foi chamado de “o anjo do Apocalipse” pois em suas pregações quase sempre falava dos flagelos e tribulações pelas quais haveria de passar a humanidade.

Oração de São Vicente Ferrer: Deus, nosso Pai, São Vicente proclamou o Evangelho, chamando os homens à mudança de vida. Abri nossos corações para que possamos ouvir hoje a vossa Palavra, colocada na boca de São João: “Caríssimos, amemo-nos uns aos outros, pois o amor é de Deus e todo aquele que ama nasceu de Deus e conhece a Deus. Aquele que não ama não conhece a Deus, porque Deus é amor. Nisto se manifestou o amor de Deus por nós: Deus enviou o seu Filho único ao mundo para que vivamos por ele. Nisto consiste o amor: não fomos nós que amamos a Deus, mas foi ele que nos amou e enviou-nos o seu Filho como vítima de expiação pelos nossos pecados”.

Devoção: À verdade, mesmo que lhe custasse a vida. Era conhecido como “O anjo do Apocalipse”.

Padroeiro: Dos momentos críticos e dos churrasqueiros

Outros Santos do dia: São Claudino, Alberto (conf); São Zenão, São Dídimo (mártires); Santa Catarina; São Tomé, Santa Juliana de Cornilhão; São Geraldo (abade).


santo protetor orações