Suposto atentado contra o Papa Bento XVI é esclarecido

Padre Federico LombardiEste ano, o Vaticano e prelados da Cúria Romana têm sido vítimas de ataques por parte da imprensa, após o vazamento de mensagens e cartas que teriam sido endereçadas ao Papa Bento XVI por parte de bispos e cardeais.
Em janeiro o jornal “Il Fatto Quotidiano”, especializado em jornalismo político investigativo, publicou que o cardeal colombiano Dario Castrillón Hoyos entregou ao papa Bento XVI um documento em que revela uma conspiração para matá-lo dentro de 12 meses.

Castrillón entregou o material na Secretaria de Estado do Vaticano, que veio escrito em alemão, no qual informa sobre conversas tidas com o arcebispo de Palermo, Paolo Romeo.
Os cardeais colombiano e italiano teriam se encontrado em novembro de 2011 na China e lá elaboraram o documento chamado “Vaticano, intrigas e venenos. O papa morrerá dentro de 12 meses”.

Além disso, surgiram boatos que envolve o IOR (Instituto para as Obras Religiosas), o qual fiscaliza e administra patrimônios doados à Santa Sé. E por último, uma indicação sobre o próximo conclave.

Esses e outros assuntos foram esclarecidos pelo Padre Federico Lombardi, diretor da Sala de Imprensa vaticana, que em nota publicada pela Rádio Vaticana em italiano, na noite de ontem, 13, aborda cada assunto, parte por parte. Lombardi, que citou, já no início, o possível ataque a Bento XVI, foi firme nas palavras.

“É evidente que a estória do complô contra o Papa, como eu disse, é um boato e não merece ser levada a sério”, enfatizou.

Em relação ao Conclave, o diretor da Sala de Imprensa Vaticana também combateu a mentalidade errônia que interpreta a eleição de um novo papa como um jogo de interesses e de poder.

Parte da nota de esclarecimento
“Hoje devemos estar calmos porque ninguém pode se surpreender mais com nada. A administração americana teve o wikileaks, o Vaticano tem agora o seus ”leaks”, as fugas de documentos que visa criar confusão e desconsertos, além de facilitar uma imagem ruim do Vaticano, do governo da Igreja e mais amplamente da própria Igreja. Portanto, diante disso, calma e sangue frio e muito uso da razão, algo que todos os meios de comunicação fazem”.

Fonte: cançaonova.com

oracoes e santos