Irmã Dulce Maria


Irmã Dulce ganhou notoriedade por suas obras de caridade e de assistência aos pobres e necessitados, obras essas que ela praticava desde muito cedo.

História: Irmã Dulce Maria nasceu em Salvador, no dia 26 de maio de 1914. Seu nome de batismo é Maria Rita Lopes Pontes, filha de Augusto Lopes Pontes e Dulce Maria de Souza Brito Lopes Pontes. Quando criança rezava muito e pedia sinais a Santo Antônio se deveria seguir a vida religiosa.

Em 1927, Irmã Dulce Maria se manifesta, pela primeira vez, a vontade de entrar para o convento. Desde os treze anos ajudando mendigos, enfermos e desvalidos. Até que aos 18 anos seu pai aceitou a idéia de sua filha tornar-se freira.

Em 1932, recebe o diploma de professora, pela Escola Normal da Bahia. Um ano mais tarde ingressa na Congregação das Irmãs Missionárias da Imaculada Conceição das Mães de Deus, do Convento de São Cristóvão, em Sergipe.

Em 15 de agosto de 1934, Irmã Dulce Maria fez os votos de profissão de fé religiosa. Em homenagem a sua mãe recebe o nome de Irmã Dulce. Após tornar-se freira, é enviada novamente a Salvador, para trabalhar como enfermeira voluntária no Sanatório Espanhol por 3 meses.

Irmã Dulce Maria abrigava as pessoas doentes em casas arrombadas, ela também transformou o galinheiro de um convento num albergue para pobres.
A Associação Obras Sociais Irmã Dulce foi fundada em 26 de maio de 1959, e instalada em 15 de agosto de 1959, data em que a Irmã Dulce recebeu o estatuto de fundação, de caráter filantrópico, e elaborado pelo seu pai.

Em 1980, Irmã Dulce tem o seu primeiro encontro com o Papa João Paulo II. Fundou o Círculo Operário da Bahia, que além de escola de ofícios, proporcionava atividades culturais e recreativas. Quase não comia e não dormia. Os sacrifícios resultavam felicidade. Queria morrer junto aos pobres.

Faleceu em 13 de março de 1992, aos 77 anos, no Convento Santo Antônio, depois de passar 16 meses internada. Desde então a sua obra passou a ser dirigida pela sua sobrinha, Maria Rita Lopes Pontes.

irmã-dulce

Oração da Irmã Dulce: Senhor Nosso Deus, Recordando a vossa Serva Dulce Lopes Pontes, Ardente de amor por vós e pelos irmãos, Nós vos agradecemos pelo seu serviço a favor dos pobres e dos excluídos. Renovai-nos na fé e na caridade, E concedei-nos a seu exemplo vivermos a comunhão, Com simplicidade e humildade, Guiados pela doçura do Espírito de Cristo. Bendito nos séculos dos séculos. Amém

Padroeira: –

Devoção: ao culto popular

Outros Santos do dia: São Rodrigo, Salomão, Eulógio (mártires), santa Eufrásia e Cristina, Macedônio, Patrícia, Modesta, Tensetas, Teodora, Ninfodora, Marco, Arábia, Ório, Sabino, Sabino, Máximo, Márcia, Silvano, Basílico Lourenço, Capitão.

Veja também:

Nenhum comentário até o momento

Inicie uma conversação

Nenhum comentário ainda

Você pode ser o primeiro a iniciar uma conversação.

Seus dados estarão seguros!Seu endereço de e-mail não será publicado. Nenhuma informação será compartilhada com terceiros.